Formação

Cenáculo Celebrativo – Rochelle Neves 9 anos de sua Páscoa

Hoje não é um dia de tristeza, mas um dia de alegria e de celebração. 

Eu não sei como foi vivido por você hoje, mas para mim foi um dia de oração, reflexão e intercessão. A memória da Rochelle é muito viva em mim. Sempre que encontro com usa mãe eu não perco a oportunidade de lhe abraçar, pois sinto como se abraçasse a Rochelle.

Sua inclinação e desejo em fazer à vontade de Deus como mulher, como filha para mim, é inspiração e por isso tudo me lembra ela!

Hoje é um dia especial para nós Filhos de Sião, mas também para aqueles que conheceram a Rochelle.

O nosso lugar é o céu e Deus nos criou para o céu e é necessário termos esta consciência. Pois na fé em Jesus Cristo Rei e Senhor abandonado na Cruz e que ressuscitou ao terceiro dia, nós celebramos os 9 anos de Páscoa da nossa querida, amada e irmã Consagrada Rochelle.

Somos uma grande família espiritual, o chamado de Deus nos faz família, a escolha de Deus, como nos diz nossos Estatutos: “A Comunidade é uma família feita de muitos membros que, na unidade, formam o Corpo de Cristo. Vivam os membros em torno do Carisma que, sob hipótese alguma, deve ser desprezado ou ignorado. Vivam a responsabilidade mútua a fim de construir – de modo perfeito – o Corpo de Cristo, sabendo que quando um erra, todos erram, quando um acerta, todos acertam, e, quando um membro do corpo estiver doente, todos, certamente, também estarão (cf I Cor 12, 12-27).

Julineide Mendes
Julineide Mendes – Consagrada e amiga de Rochelle

Parafraseando nosso Estatuto: Quando um membro está no céu, todos estão no céu. Se pela fé a gente crer neste Cristo abandonado na Cruz, mas que Ressuscitou que a Rochelle está no céu, então, nós também estamos no céu porque somos uma família.

Celebramos hoje a Páscoa da Rochelle, mas também com toda a Igreja que nos convida a nos voltar por todos os nossos entes queridos que já partiram, que estão hoje junto de Deus. Só quem já perdeu alguém sabe a dor e o vazio que esta pessoa amada deixa no nosso coração. E refletindo na minha oração eu cheguei a uma conclusão que perder familiares, amigos e entes queridos é doloroso, porém mais doloroso ainda é perder o céu, a salvação para qual nós fomos chamados.

A celebração de hoje que é um dia de saudade para nós, para outros de questionamentos. A gente precisa voltar nosso olhar para o céu. Rochelle tinha um imenso desejo de céu, ela tinha uma preocupação imensa de salvar a família dela. Sua experiência com Deus não podia ficar somente com ela, e na forma que ela conseguia, com as oportunidades que tinha ela fazia isso com o seu testemunho de vida e fidelidade ao carisma.

Sua vida sempre foi de coerência. Um testemunho de fé e uma vivência determinada do chamado de Deus, tanto na vocação Filhos de Sião como na sua família.

Rochelle foi para nós um exalar de santidade, uma vida breve, mas de olhar fixo para o céu. Procuremos viver uma vida santa, ela viveu o que o Senhor propôs a ela. Nós temos a certeza de que nossa irmã encontrou o amor perfeito, a perola preciosa.

Olhemos para o céu meus irmãos. A nossa vida não é aqui, nós apenas começamos aqui. Vivamos para o céu.

 

Julineide Mendes Teófilo
Consagrada na Comunidade de Aliança Filhos de Sião

Conheça nossos autores

Abrir bate-papo
Olá
Podemos ajudá-lo?