Formação

Ei vi o Senhor – Mês Vocacional

Conduzidos pelo Evangelho de São João 20, 1-38.

Maria Madalena, segundo os teólogos, não é a mulher que foi pega em adultério pronta para ser apedrejada, já que a Lei dava certo direito dela ser apedrejada porque estava cometendo adultério. Mas é Maria de Magdala, a mulher de quem Jesus tinha expulsado 7 demônios.

O Senhor deseja sempre expulsar muitas coisas de nosso meio. Às vezes, nós carregamos pesos como a inveja, o orgulho, a prepotência, o medo, a vaidade (querendo o que não podemos), a ira, as revoltas, as saudades que nunca mais serão preenchidas e isso podemos chamar de espíritos maus. Os espíritos maus não são somente os espíritos dos demônios, mas é todo e tudo aquilo que nos separa de Deus, que nos dispersa da presença e da vontade de Deus.

Diante desse ponto de vista, Maria Madalena era incapaz de ser a primeira pessoa a ver o Senhor ressuscitado. E olha para quem Jesus foi aparecer primeiro! Dessa forma, nessa narração do sepulcro vazio, nós contemplamos uma mulher que tinha ido ver o seu Senhor. Aqui vemos quem Jesus se transformou para Maria Madalena. Ela que era atormentada por sete demônios ( o número 7 na Bíblia é sinônimo de infinito). Então não eram só sete, eram inúmeros. E ela não conseguia sair do lugar, ver sua dignidade. Ela era essa pessoa que se sentia incapaz.  No entanto, quando ela encontrou Jesus, ele passou a ser o Senhor da sua vida.

Eu pergunto: Quem é o Senhor da sua vida? É Jesus? É Ele que manda na sua vida? É Ele que diz “vai” e você vai? É Ele que diz “vem” e você vem? Que diz “fica” e você fica? Que diz “sai” e você sai? Que diz “não compra” e você não compra?

Nesse sentido, Jesus passou a ser o Senhor de Maria Madalena. É tão tal que ela passou a ser seguidora de Jesus, porque ela não aguentou apenas ter recebido dele a graça de ter sido liberta de seus demônios. Nós também podemos ter um mal, sabe qual? O de querer só o que Jesus tem para nós e não querer Ele para nós. Podemos carregar dentro de nós um peso muito grande de querer de Jesus só as curas, que minha vida esteja bem, que as doenças não cheguem em mim nem na minha família, nem em meus tios e nem no meu cachorro. Mas eu não quero Jesus na minha vida, não quero Jesus se metendo em nada  meu. Eu quero um Jesus que fique lá e eu aqui, quando precisar dele eu vou e Ele me socorre. É assim que deve ser?

Quando Maria Madalena foi liberta dos demônios, ela decidiu ser seguidora de Jesus e O seguiu até a cruz. Quem estava com Maria e João aos pés da Cruz? Maria Madalena! Ela foi até o fim. Ficou com a Mãe de Jesus até o fim. Não desistiu, sentiu toda dor, fez um escândalo quando Jesus foi crucificado, mas estava lá e depois que Jesus morreu, quando ela tinha perdido o seu Senhor, sua referência, quando ela não sabia mais a quem seguir, ela ia ser banalizada. As pessoas iam perguntar a ela: “Cadê o teu Senhor? Aquele que foi pregado numa cruz?” E essa era a noite na vida dela. Ela estava tomada de profunda dor. Mas não parou diante da dificuldade, mesmo sem saber que Jesus havia ressuscitado, ela foi velar o corpo do seu Senhor. Ela saiu de madrugada com Pedro e o discípulo amado.

Quando os discípulos entraram e acreditaram no Ressuscitado. Maria ficou fora, não conseguia entrar de tanta dor, porque o seu Senhor havia sido roubado. Eu fico imaginando a loucura de Maria Madalena imaginando que alguém tinha tirado o corpo do seu Senhor, do seu amado, aquele que tinha salvado a vida dela. E ela estava sentindo essa angústia profunda: “Cadê o meu Senhor? Eu quero ver o corpo do meu Senhor.”

Enquanto os outros voltaram para junto dos outros, Maria continuou lá, chorando. Mas fica hoje esse questionamento para nós: “Aonde colocaram o nosso Senhor?” Como Maria Madalena, não também precisamos ver o Senhor!

De mulher possuída a mulher que anuncia a ressurreição!

Por conseguinte, no momento em que ela ouviu a voz do Senhor lhe chamando pelo nome, ela acreditou que Ele havia ressuscitado e correu para anunciar. Ela é a mulher que anuncia a ressurreição! E Jesus foi a Pessoa que mais rompeu paradigmas e quebrou preconceitos. Maria, como mulher, era desprezada naquele tempo, não tinham privilégios, entretanto, Jesus apareceu primeiro a ela. Assim, Maria passou de mulher possuída por vários demônios a mulher que anuncia a ressurreição. Ela anuncia aos discípulos e eles depois de receberem a visita de Jesus, tornam-se também anunciadores.

Meus irmãos, nós precisamos nos tornar anunciadores. Deixar o Senhor ressuscitar! Precisamos ver o Senhor e, se possível, deixá-lo tirar os sete demônios de nós, os demônios que vamos adquirindo com nossa vida egocêntrica que não nos deixa abraçar Jesus definitivamente.

Você quer ver Jesus? Esteja acordado!

 

Francisco Adriano Silva
Cofundador da Comunidade Filhos de Sião

Conheça nossos autores

Abrir bate-papo
Olá
Podemos ajudá-lo?