Formação

Formação para Ministérios: Eis-me aqui

Vamos iniciar a nossa formação com a palavra de Isaías 6, 1-8, chamando atenção, principalmente, para o versículo 8: “Ouvi então a voz do Senhor que dizia: ‘Quem enviarei eu? E quem irá por nós?’. ‘Eis-me aqui’ – disse eu –, ‘enviai-me’.’’

Eis o apelo de Jesus para cada um de nós: “Quem enviarei eu?”. E, de modo paciente e contínuo, Jesus espera a nossa resposta ao seu apelo.

Por ocasião do início da pandemia, em homilia do dia 27 de março de 2020, o Papa Francisco se pronuncia para a Igreja, recordando-nos o Evangelho de São Marcos 4, 35-40, o qual também queremos ressaltar neste Retiro de Ministérios: “Por que sois tão medrosos? Ainda não tendes fé?” (Mc 4, 40).

Não podemos parar no medo, pois Jesus está no barco. Precisamos nos lembrar que somos importantes e necessários para a evangelização. Precisamos nos lembrar que nosso ministério é para anunciar Jesus ao mundo.

No Carisma Filhos de Sião, somos ministeriados para tornar Jesus conhecido e amado. A língua de fogo no nosso Sinal significa a sarça ardente, Deus que permanece em nosso meio; além disso, representa também o Pentecostes, a experiência constante com o Espírito Santo que age em nós.

Desde 2020, estamos vivendo em uma pandemia e o ministério que Deus nos confiou é também e, principalmente, para tempos difíceis como esses. Precisamos apenas dizer: “Eis-me aqui, Senhor! Enviai-me!”.

Todo aquele que faz uma experiência com o Senhor, Jesus acolhe, perdoa e envia em missão. Somos uma comunidade missionária. Precisamos descobrir o nosso “ser missionário”.

Ministério quer dizer “serviço”. Neste tempo de pandemia, é preciso criatividade para exercer nosso ministério. Precisamos ser criativos para evangelizarmos.

Não é tempo de pausa; é tempo de travessia. Estamos em uma travessia e aquele que não viver sua fé, não irá aguentar. Nós estamos nas mãos de Deus. Nossa segurança é Deus. “O justo vive pela fé” (Hab 2, 4; Rm 1, 17; Gl 3, 11; Hb10, 38).

O mundo não será o mesmo após a pandemia. A pandemia revelou-nos um mundo carente de Deus. Podemos nos perguntar: como caminharemos pós-pandemia?

É importante refletirmos que, após a pandemia, encontraremos corações sedentos de Deus. Então, precisamos estar preparados e prontos para lançarmos a semente do Evangelho.

 

Vander Lúcia Menezes Farias
Fundadora da Comunidade Filhos de Sião

Conheça nossos autores

Abrir bate-papo
Olá
Podemos ajudá-lo?