Formação

Eu +1 – 2022: A chamada à santidade

Eu vivo, mas não só para isso, mas para algo maior… Deus tem algo maior para nós.

Somos chamados desde o nosso batismo a algo bem maior, que ultrapassa até o nosso pensamento. Nosso chamado é para a santidade. Santidade que se trata de separação. Ela surgiu de uma palavra hebraica kadosh, que quer dizer povo separado. Santidade é ser separado, escolhido, ser tirado de uma realidade para viver outra.

Vendo a vida dos santos, pensamos que a santidade foi algo feito somente para eles, mas este chamado é feito para todo o povo., como nos diz o Papa Francisco: “A santidade não é um privilégio de poucos, mas um chamado para todos.” Os santos que nós conhecemos hoje viveram o que foram chamados a viver e, por isso, tornaram-se santos que hoje intercedem por nossa vida para que nós cheguemos também à santidade. É para isso que fomos chamados a viver, independente da nossa condição, seja ela qual for. Esse é o nosso chamado desde toda a eternidade.

Em I Tessalonicenses 4, 3, São Paulo nos diz que a vontade de Deus é a nossa santificação. A santidade é para ser algo natural em nós. Desde toda a eternidade o nosso chamado é a santidade, é para sermos perfeitos como o nosso Pai é perfeito. A santidade é um caráter indelével que o batismo nos dá, onde perdemos a impureza e ganhamos a natureza divina. Esta é a vontade de Deus: a nossa santificação.

Eu só posso ser santo se eu tiver em contato com o nosso Pai do céu que é santo. Quanto mais contato com o que é perfeito, mais perfeitos seremos. Jovens, nós temos a total capacidade de sermos santos!

A santidade vai além de uma rotina de oração, ela está na honestidade do nosso dia a dia, no trabalho que nos é confiado, no Pai de família que cria seus filhos à luz da Igreja, no jovem que está se esforçando para ser um bom aluno e um bom filho. A santidade não está atrelada somente aos sacrifícios, eles são componentes que nos ajudam a ser santos. Viva bem o que você precisa viver, faça aquilo que precisa fazer, não de qualquer jeito, mas com amor e assim estará sendo santo. Santidade não é só dor, mas algo que nos deixa felizes.

O vazio que sentimos muitas vezes na nossa vida é simplesmente porque a nossa alma clama por algo a mais, o nosso corpo deseja algo maior e esse algo maior você não vai encontrar em qualquer lugar ou qualquer pessoa, mas somente em Deus. São detalhes da vida vividos em Deus e com Deus. Eu tenho que viver tudo em santidade! Para ser santo é preciso voltar a nossa natureza, para o que realmente eu sou chamado a ser. Nós só vamos ser felizes, sendo santos. Lutemos para voltar ao projeto original. Nós não somos caricaturas, somos imagem e semelhança de Deus. Não permitamos que o mundo nos faça de caricaturas!

Santidade e pecado é quem nem água e óleo, não se misturam. Não tem como misturar o sagrado e o profano. Não tem como misturar o que é de Deus e o que é do demônio.

Viver a santidade não quer dizer que eu não vou cair, quer dizer que, se eu cair eu vou me levantar e continuar a luta. Nós só vamos ser felizes assim, vivendo, buscando e lutando pela santificação.

“Quanto mais humano, mais santo.” Não tenha medo de ser aquilo que você nasceu para ser: SANTO!

 

Francisco Flávio Filho 
Consagrado na Comunidade de Aliança Filhos de Sião

Conheça nossos autores

Abrir bate-papo
Olá
Podemos ajudá-lo?