Formação

Família: Célula Vital da Sociedade

Conduzidos por Gênesis 2,18 – Não é bom que o homem esteja só.

É bem verdade que o homem precisa da família para desenvolver suas potencialidades, haja vista que a família é uma instituição divina. Ela é o protótipo de todo ordenamento Social da Igreja (DST 211).

O homem é vocacionado à comunhão e da união nasce algo novo. Dessa forma, precisamos zelar por nossas famílias. A sociedade necessita de famílias equilibradas.

A família é o lugar primário da humanização. Com isso, a mulher tem a missão de santificar o homem, o homem a missão de santificar a mulher e juntos santificarem os filhos.

É dentro da família que os filhos aprendem as primeiras lições para a vida, aprendem a rezar e a viver os princípios morais. Por isso, precisamos nos relacionar bem para que nossos filhos possam ver um bom e saudável relacionamento.

O DOCAT n° 115 vem nos questionar:

O que há de especial na Família? Lá eu sou amado(a) incondicionalmente?

Esta é a experiência insubstituível que os homens fazem numa boa família. Por isso, nossa família deve transmitir amor. Nela somos amados como somos.

Deus nos trouxe aqui hoje para aprendermos a amar e a cuidar da nossa família. O mundo faz de tudo para destruir a família. Não deixe que ninguém destrua sua família! Ela foi-nos dada por Deus. Temos uma graça especial sobre nós.

Um segundo questionamento que encontramos no DOCAT é: O que a família traz para a sociedade?

Ela tem a obrigação de trazer o amor à vida justa e equilibrada.

Na Gaudium Est Spe n° 48 lemos: Deus é o autor do matrimônio. A família é lugar de vida e amor.

Nossa casa é local de vida e amor e nossos filhos devem experimentar diariamente desse amor que transborda de nós. A família também é lugar de doação. Na família, a esposa deve se doar para o esposo e o esposo deve se doar para a esposa. Somos chamados a pensar no bem do outro e não no nosso próprio bem. A família existe para o bem dos cônjuges.

Nosso matrimônio precisa de Deus!

A relação entre o homem e a mulher é sagrada. As famílias precisam rezar juntas. Essa é a melhor educação que podemos dar para nossos filhos. O casamento comporta o caráter procriativo e unitivo, somos uma só carne, Deus nos tornou um só. Precisamos entregar à sociedade pessoas santas. É necessário que haja diálogo, oração e muito amor entre os cônjuges.

É missão da família educar os filhos no amor e na fé. Precisamos transmitir o patrimônio da fé para nossos filhos. No documento do Concílio Vaticano II, Apostolado das Famílias Artigo 11, vemos que a família cumprirá sua missão de ser célula da sociedade se exercer:


Hospitalidade atuante, saber acolher o outro que chega;

Promover a justiça em vista dos irmãos que sofrem;

Adotar por filhos crianças abandonadas;

Coadjuvar no regime das escolas;

Auxiliar os adolescentes com conselhos e meios materiais;

Auxiliar os noivos no processo de formação para o matrimônio;

Auxiliar as famílias que se encontram em crise material e espiritual;

Colaborar na catequese;

Ajudar os idosos a viverem no mundo tecnológico;

Promover a fé e viver a missão.


O bem da sociedade está diretamente ligado ao bem da família. Por isso, precisamos ser modelos de família santas, chamados a resplandecer o amor e o evangelho.

SEJAMOS O QUE A IGREJA ESPERA DE NÓS, BERÇO DA VIDA E DO AMOR!

 

Vander Lúcia Menezes Farias
Fundadora da Comunidade Filhos de Sião

Conheça nossos autores

Abrir bate-papo
Olá
Podemos ajudá-lo?