Formação

Mas Ele lhes disse: Sou Eu! Não temais!

Aqui, um tema cujo conhecimento é de praticamente todos: o episódio no qual Jesus caminha sobre as águas, e convida Pedro, seu discípulo, a ir até Ele. Nada que Deus faz é aleatório. Tudo que o Senhor permite vincula-se a um propósito. Hoje, Ele quer renovar em nós o chamado, e mostrar-nos Quem Ele é, e o porquê de chamar-nos.

Ao perceber o cansaço de Seus Apóstolos, Jesus quis renovar o chamado de cada um que Ele atraiu. Primeiro, de Pedro. E, hoje, Pedro sou eu e você. Como você responde a esse chamado? Como você está a realizá-lo em sua vida cotidiana?

Entende-se que o chamado de Deus quer livrar-nos do mundo. No entanto, sucede o contrário. Deus precisa de nosso testemunho para que o mundo seja salvo. “No mundo tereis aflições”, diz Jesus. Em Deus, entretanto, nossas escolhas estão seguras.

Ao ver Jesus a caminhar sobre as águas, Pedro pede para que ele também possa fazê-lo. Jesus diz: “Vem”. Contudo, ao olhar para trás, Pedro começou a sentir medo, e a afundar. O mar é como o mundo. Se se desvia do olhar de Jesus, afunda-se com ventos contrários que se levantam e causam medo. Se estivermos em Jesus, apesar disso, estaremos seguros.

Irmãos! Precisamos deslocar o nosso olhar de nós, e voltarmo-nos para Jesus! Fincarmos Nele nosso olhar!

Eu não sei como estão os ventos. Se contrários, se favoráveis. Eu sei, apenas, que se precisa fazer como Pedro: olhar para Jesus. Ter coragem de realizar o que Ele pede-nos. Diante do agitado mar, iremos colocar o olhar Naquele que nos chamou, e rogaremos a graça de permanecermos fiéis ao Deus do banquete nupcial, o qual rege sobre qualquer tempestade.

 

Julineide Mendes
Consagrada na Comunidade de Aliança Filhos de Sião 

Conheça nossos autores

Abrir bate-papo
Olá
Podemos ajudá-lo?