Formação

O amor de Deus é uma decisão

Ainda que lá fora possam dizer o contrário, Deus sempre vai te amar!

A essência de Deus é te amar. Mesmo que você possa estar nesse momento em pecado mortal, o amor divino é capaz de curar lugares que ninguém pode tocar – Ele te ama independentemente de qualquer coisa.

Tanto é que o amor de Deus se revela se rebaixando: o próprio Deus se rebaixou, ao ponto de se fazer homem, para morrer por nós. E Ele não deixou de ser quem é por se diminuir de amor!

Por essa razão, o amor dEle é libertador: não há ferida no mundo que seja incurável diante do amor de Deus. Nós temos sede de amor eterno, e por isso, muitas vezes nos enganamos com amores terrenos. Porém, só o Eterno nos completa, só Deus nos ama com perfeição!

Ainda, o amor divino é comparado com o amor de mãe: é incondicional, não é só “de momento”… É um amor de proteção. A iniciativa de nos amar vem de Deus, Ele deu o primeiro passo, e isso não é uma “frase efeito”, não! É uma verdade. E essa verdade – de que Deus é Amor – nos faz viver a cada circunstância do dia a dia.

Em nossas vidas, o amor de Deus expressa algumas características:

  1. É pessoal: Ele ama de forma única cada um dos seus;
  2. É eterno: não tem limites e é para sempre;
  3. É gratuito: nem sequer precisamos fazer algo para Ele nos amar;
  4. É misericordioso: Ele ama perdoando 70×7 vezes, isto é, infinitamente;
  5. É fiel e constante: porquê nada pode apagar esse amor.

A decisão do amor de Deus por nós não tem volta. Portanto, você precisa também amá-Lo de volta!

 

Marília Ivina Mendes
Consagrada da Comunidade de Vida Filhos de Sião

Conheça nossos autores

Abrir bate-papo
Olá
Podemos ajudá-lo?