Formação

O coração do Filho de Sião é nas mãos!

A vida missionária do Filho de Sião é inspirada em São Camilo de Léllis, com o coração nas mãos.  Somos convidados a encontrar onde está o nosso coração e colocá-lo no devido lugar. O coração do Filho de Sião é nas mãos!

Quando eu coloco o meu coração nas mãos, não é só sentimentalismo, não é só afeto, eu coloco nas minhas mãos convicção da vida que eu escolhi para mim, da vida que Deus tem para mim e do que eu sou chamado a ser. Ao colocar o coração nas mãos, eu me coloco por inteiro.

O meu ser missionário me impele, me pede e me chama a colocar o coração nas mãos, tirar de onde ele estiver e colocá-lo nas mãos.

São Camilo nosso baluarte, nasceu no século XVI, seus pais já eram idosos, perdeu a mãe muito jovem quando tinha apenas 13 anos e foi morar com o pai, que era militar. São Camilo aprendeu a profissão do pai, pois não quis estudar, assim aprendeu o ofício militar de seu pai que foi um soldado, e não passou disso. Com a morte de seu pai, ele retorna para sua terra e lá ele adquire uma chaga na perna que irá acompanhá-lo para o resto da vida. Nesse intervalo, São Camilo vive uma vida de vícios, de jogos, uma vida “devassa”. A chaga adquirida foi a salvação de São Camilo, através dela, ele foi ao hospital para se tratar. Assim, chegou até os Capuchinos, pois no seu processo de conversão ele teve o desejo de ser Franciscano, porém não era a Vontade de Deus.

Passado tudo isso em sua vida, São Camilo brada: BASTA DE MUNDO! Quando a Divina providência alcança a vida de São Camilo e no decorrer de sua conversão ele diz: Eu não quero beber água turva, eu quero beber água limpa. São Camilo foi radical com a sua conversão, por isso sempre estava a dizer: Basta de mundo! São Camilo ainda nos revela que para ele não foi difícil se converter do mundo, de um pecador mundano, público, mas o difícil foi se converter à Vontade de Deus.

São Camilo viveu em uma época em que o hospital era temido por todos, e foi lá a sua terra de missão. Foi lá no hospital onde Deus quis que São Camilo estivesse, foi lá onde Deus colocou São Camilo para revolucionar a sua época. São Camilo mudou a realidade da sua época e transformou-a por meio da caridade, do evangelho e do amor a Cristo. O seu amor a Cristo o fez com que ele se debruçasse sobre o outro, e nós somos chamados a nos debruçar sobre o outro na nossa vida missionária.

O objeto de evangelização do Filho de Sião, a terra de missão do Filho de Sião são os corações adormecidos e indiferentes, os corações que estão distante de Deus. Não somente os que sofrem na carne, mas os que sofrem na alma. É missão do Filho de Sião evangelizar, fazer com que as pessoas experimentem Jesus. Somos chamados a mostrar Cristo e a proporcionar uma experiência com o amor de Deus.

O amor a Deus e a minha experiência com Deus devem me levar ao outro que sofre, a me debruçar no sofrimento do outro, a tocar na carne deste outro que se perdeu, que tem o coração adormecido, indiferente, distante e longe de Deus. Não somente nas enfermidades físicas, mas também nas espirituais. É a este outro que o Filho de Sião é chamado a ir.

Parafraseando Papa Francisco: “Para Deus não conta o que nós temos, o que nós acumulamos, para Deus conta o que a gente dá.” Para Deus conta o que você oferta. São Camilo nos diz: Ah, quem me dera que Deus me pegasse com as mãos sujas da massa da caridade! Ah, quem me dera que o gemido do pobre me acompanhe na hora da minha morte!

Precisamos encher nossas mãos da massa da caridade. Mãos sujas são as que retêm algo, as mãos que não se abrem, que estão fechadas em si mesmo e que são incapazes de sair de si.

Saiam de si e coloque o coração nas mãos, irmãos!!!

 

Marília Ivina Mendes
Consagrada na Comunidade de Vida Filhos de Sião

Membra do Conselho Geral da Comunidade

Conheça nossos autores

Abrir bate-papo
Olá
Podemos ajudá-lo?