Formação

O grito de Deus

O grito de Deus jamais pode deixar de ser ouvido por nós. Nossa surdez deve ser sempre rompida. O desejo ardente de amar o Amor precisa morar em nós. Todos os dias o Senhor nos chama, todos os dias Ele desperta em nós a vontade de dizer SIM para sempre. Ele nos recolhe nele, para nele experimentarmos da doçura da sua misericórdia.

Todos os dias, Ele chama aqueles que querem lhe seguir e que querem ficar parecidos com Ele. Todos os dias, Ele chama Zaqueu a descer da árvore, a sair das alturas, porque o Senhor quer hospedar-se em sua casa. Todos os dias, Ele chama Lázaro, que mesmo estando morto há três dias, Ele chama para a vida. Todos os dias, Ele vai ao encontro da mulher da Samaria que desejava matar sua sede e lhe dá a água que nunca mais terá sede. Todos os dias, a pecadora é jogada aos seus pés, condenada a morte, coberta de vergonha, e ela recebe um olhar amoroso que diz: “Quem te condenou? Ninguém Senhor. Nem eu.” Todos os dias, Ele chega no meio do caminho, introduz-se nas nossas distrações e mesmo nós não o reconhecendo, Ele continua, senta na mesa, parte o pão e se revela esperando que tenhamos coragem de dizer: “Fica conosco, Senhor.”

Todos os dias, o Senhor grita para a nossa surdez perceber que a mesa falta convidados para sua festa, e obriga a nos trazer para que sua casa fique cheia.

Todos os dias, o Senhor depois de ter procurado e encontrado sua alma esposa, diz: “São esses Adoradores que o Pai procura. São esses que o Adorarão em espírito e em verdade.” Deus vai firmando o nosso chamado numa vivência eterna, que cada dia mais torna-se uma resposta fecunda, sincera.

Aqui que me transformo em Amor e me faço alma esposa para te amar e viver em Ti. O som da tua voz me seduz, me inflama e me faz correr para ti, a fim de te amar para sempre.

 

Francisco Adriano Silva
Cofundador da Comunidade Filhos de Sião

Conheça nossos autores

Abrir bate-papo
Olá
Podemos ajudá-lo?