Formação

Retiro Comunidade de Aliança: Testemunhar o Carisma

O Carisma não é para mim, Deus me dá em vista da necessidade de um povo. O mundo necessita do Carisma Filhos de Sião. Por isso, temos que dar a Deus uma resposta: amar o Amor que não é amado para que outros o amem também.

O coração do Filho de Sião precisa ser apaixonado para apaixonar a outros. Se não mergulharmos no Carisma e na proposta de Deus para nós, arriscamos viver uma vocação desencarnada e quem vive assim é alguém muito vulnerável e que não está firme na vontade de Deus.

Conduzidos pelo Artigo XIII dos Estatutos da Comunidade Filhos de Sião

O fundamento e o ponto de partida do testemunho do Filho de Sião é o amor a Jesus. Portanto, tudo o que fazemos e vivemos, todas as obras de evangelização são por amor a Ele. A compreensão é esta: “o amor a Jesus”. Esse é o testemunho que o mundo precisa. Assim, eu testemunho que o Amor não é amado e, a partir dessa compreensão, evangelizo.

Além disso, o testemunho que nós damos é de Cristo a partir do Carisma Filhos de Sião. No caso da Comunidade de Aliança, no meio secular ou onde quer que ela esteja, precisa ser manifestação do amor, ou seja, amar a Cristo a ponto de quem passar por nós amar a Ele também. Somos, portanto, a resposta ao mundo que baniu Deus de suas vidas.

O testemunho só tem valor se ligado a pessoa de Cristo, nós testemunhamos O CRISTO. Jesus é o grande sim do Pai, o testemunho fiel do Pai, o amém de Deus. Precisamos, como Igreja, dar testemunho de Cristo para a humanidade, haja vista que esta precisa do nosso testemunho.

Qual o testemunho que o leigo dá para a Comunidade?

Ele santifica o mundo e o oferta para Deus. O mundo é ofertado a Deus através da minha vivência. Não basta dizer que amamos Jesus somente na nossa oração pessoal ou comunitária, mas o nosso testemunho de amor deve nos levar a testemunhá-lo, a irmos em direção a Ele, que nos expõe, que nos coloca na frente, e a partir da nossa vida, olharmos o Cristo.

O amor precisa ser provado. Ama Jesus? Então prova que ama!

A nossa vida precisa falar de Jesus sem que a gente abra a boca. Que testemunho mais autêntico senão a própria vida?

Só palavras, desejos, vontades, só amém ou só reconhecer que o Amor não é amado, que Jesus é o Senhor, mas a vida não condizer com o que acredito, é uma das piores hipocrisias que existe. A vida distante daquilo que se acredita, fala e prega.

Não podemos esquecer quem somos e qual a nossa missão. Cada consagrado é uma missão no mundo. Onde você está é uma missão.

Conduzidos por São João 15, 18-19

“O mundo vos odeia porque Eu vos separei.” Somos um povo separado do mundo. O mundo nos odeia porque Cristo nos separou. Por que nós ainda queremos viver segundo o mundo? Por que queremos colocar o sacramental no pescoço e seguir o mundo, se quem nos separou foi o próprio Cristo? É obra Dele, foi Ele quem nos separou, nos consagrou e nos constituiu povo.

O leigo é chamado a resplandecer o Evangelho na vida cotidiana.

Marília Ívina – Consagrada Na Comunidade de Vida

O Papa Francisco nos diz que o mundanismo é uma cultura do efêmero, onde tudo é negociável. A minha vida vocacional eu negocio. Cuidado com o mundanismo que vem entrando na nossa vida. O pecado está estruturado e se tornando lei. Como testemunhamos esse Jesus que encontramos e experimentamos?

Secularismo, o sagrado já não está mais como primeiro na ordem social. Somos chamados a estar nesse meio, mas não comungar com este mundo. Somos chamados a ser fermento. A minoria, mas que faz toda diferença.

Mediocridade, vida mediana, medida no dar-se, uma vida limitada. Damos limites ao Senhor.

Por conseguinte, o testemunho que precisamos dar é a partir do amor. As pessoas que passam por nós precisam querer amar a Jesus. Amo a Cristo e, por isso,  converto-me em um testemunho.

Santa Teresinha só amando atravessou gerações. Ela viveu o ordinário de maneira extraordinária. Somos chamados a tornar extraordinário o lugar que estamos. Viver o extraordinário na vida ordinária. Assim, a vida no cotidiano me diz quem eu sou. Quem dirá se amo Jesus é o meu ordinário.

Só os violentos entram no Céu!

Irmãos, quando forem desafiados no amor, sejam valentes e corajosos. Deus nos chama para coisas elevadas e grandes sem precisar sair da nossa vida cotidiana, pois é na vida cotidiana que o Senhor vai se revelando. O testemunho se torna consequência do ordinário do nosso dia a dia.

Existem duas características do testemunho: a profética e o martírio. Testemunho é sinônimo de martírio. Qual é o seu caminho de martírio?

Somos chamados a viver o martírio branco e não achem que estão fazendo demais. Todo sacrifício comporta uma oferta. Todo sacrifico é dado no altar. Qual é o altar que você precisa se sacrificar hoje para encarnar o Carisma?

Os nossos NÃO’s fecham a graça de Deus para nós.

Ao portar o sacramental, a sua imagem está associada à de Jesus. Honra essa imagem e vive segundo ela.

Há momentos que o nosso amor não será suficiente para darmos testemunho, precisamos contar com o amor de Jesus por nós. A negação de Pedro não tirou a graça da eleição. Deus não retrocedeu na sua escolha.

O consagrado infiel é uma ferida para Igreja. Por isso, a nossa vida precisa irradiar aquilo que está dentro. Se a vida na Comunidade está te pesando, é porque você ainda não encarnou o Carisma. Precisa haver esta conversão na nossa vida.

Pelo batismo, somos chamados a ser sacerdotes, profetas e reis. Participamos dos mistérios de Cristo. O profeta é aquele que vê primeiro, que denuncia e anuncia aquilo que viu.

Para o testemunho ser verdadeiro, ele precisa ser coerente, ou seja, dar testemunho sem precisar abrir a boca. Isso é coerência de vida. Por exemplo, o seu jeito de vestir lhe dá a conhecer. É preciso ser presença! Testemunho é claro de alguém realizado de personalidade amadurecida.

Por fim, o testemunho da alegria, a alegria de ter encontrado a pedra preciosa, para que os outros possam ver mais nos seus olhos a alegria do que nas suas palavras.

O amor dá para ver. O amor não é ocioso!

 

Marília Ivina Mendes
Consagrada da Comunidade de Vida Filhos de Sião

Tema Geral – Retiro da Comunidade de Aliança Filhos de Sião 2023

Conheça nossos autores

Abrir bate-papo
Olá
Podemos ajudá-lo?