Formação

Retiro de Liderança 2023: Tempo de Agir

Com 25 anos, eu imagino que essa deve ser uma grande meta nossa: Sonhar juntos! Sonhar um carisma forte, que se espalha pelo mundo, sonhar vidas salvas, sonhar jovens sem perspectiva de drogas, sonhar a humanidade sem depressão e sonhar Deus nos corações das pessoas. Nós somos os escolhidos de Deus para isso!

Para que possamos agir, é necessária uma análise minuciosa do que ser ver e seguida do discernimento, a escolha de por onde iremos agir.

De acordo com Papa Francisco, Jesus veio a nós para nos fortalecer e nos aprofundar nos laços do pertencimento. Nós precisamos nos sentir pertença e responsáveis uns pelos outros. Não é mais a linguagem do “eu”, mas a linguagem do “nós”. A partir do momento que nos identificamos como povo de Deus, automaticamente somos uns dos outros. A partir do momento que eu estou na Comunidade, eu sou Comunidade e não pertenço a mim mesmo: Eu pertenço ao meu irmão!

Nós temos uma filiação, um carisma: Somos Filhos de Sião. Portanto, nós pertencemos uns aos outros.

O ponto central do cristianismo é o Kerigma, ou seja, o anúncio da vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo e a Salvação. A mensagem do Kerigma, de acordo com o Papa Francisco, é esta: Deus me amou e deu sua vida por mim. Se Deus me amou e deu sua vida por mim, devo amar a Deus e dar a minha vida pelo outro. Isso torna a minha vida missão.

Caim estava numa família, era povo de Deus, mas não viveu o sentimento de pertença e matou o seu irmão. Se nós não vivermos o sentimento de pertença para com a Comunidade de modo geral, mataremos a Comunidade.

A crise de fé atual nos convida a recuperar o nosso sentimento de pertença. Ela é propícia para a recuperação do nosso pertencimento. Quando nos sentirmos pertencentes, nós serviremos uns aos outros livremente e sem nenhuma pressão ou fardo.

Ao servirmos o outro, salvamos a nós mesmos. É por isso que ninguém se salva sozinho. O sentimento de pertença nos faz viver a solidariedade em todos os sentidos e é ela que nos une. Cuidar do irmão é misericórdia, é Evangelho, e nós precisamos sempre escolher a misericórdia.

A Igreja nasceu na periferia da Cruz, onde se encontravam os crucificados.

O coração do cristianismo é o coração de quem ama, é o amor de Deus por todos os povos e o nosso pelo próximo, especialmente pelos necessitados. A Igreja nasceu na periferia da Cruz, onde se encontravam os crucificados, nos diz o Papa. Do calvário, onde estavam os crucificados, onde havia condenação, onde não havia vida, a Igreja nasceu.

E agora, o que devo fazer na minha missão? Como tornar as coisas possíveis? Em sua sabedoria, o Santo Padre nos ensina que precisamos descentrar e transcender. Sair do centro e ir além, passar os muros, buscar saídas onde não há mesmo saídas. Veja onde você está centrado e se descentre, a missão é abrir as portas e as janelas e ir além.

Missão é abrir portas, janelas e ir além. A partir da novidade do Espírito é que iremos pensar: o Espírito nos dará uma força nova que vem de Deus. É um risco ficar preso as mesmas ideias. Devemos evitar a tentação de nos centrar apenas em nós mesmos!

Uma crise nos obriga a nos movimentar. Ela não nos paralisa, mas nos movimenta. Que o nosso movimento seja o do Espírito. Ele é a pessoa da Santíssima Trindade em movimento em nós e onde Ele chega o movimento verdadeiramente acontece.

Em meio a tantos movimentos, existe um que me é de preferência, nos relata o Papa: é o movimento do peregrino. Eu fui cansado e voltei bem, eu fui com dores e voltei curado, eu fui desanimado e voltei feliz. Eis o movimento do peregrino: alguém que se descentra e, assim, consegue transcender e voltar para casa não mais o mesmo.

É tempo de peregrinar, sair de si e transcender. Só se sai da crise, do labirinto, do caracol se descentrando e transcendendo. O Espírito nos chama a sair de nós mesmos!

Deixe-se ser puxado e sacudido. É uma necessidade! Quando você sentir o puxão, pare e reze.

Eu só posso dizer como o Papa Francisco: Vamos sonhar juntos! Uma comunidade de santos, um carisma forte, uma liderança comprometida, que sabe o que tem que fazer, uma grande rede de pesca, um nome Sião bem forte e espalhado por todo lugar.

 

Vander Lúcia Menezes Farias
Fundadora da Comunidade Filhos de Sião

 

 

Leia também:

Retiro de Liderança 2023: Tempo de Ver

Retiro de Liderança 2023: Tempo de Escolher

 

Conheça nossos autores

Abrir bate-papo
Olá
Podemos ajudá-lo?