Formação

Retiro de Semana Santa: Sexta-feira Santa – Paixão de Nosso Senhor

Hoje a Igreja pede a nós que contemplemos o mistério da Cruz! o mistério do Cristo pregado na Cruz.

O que isso significa para nós? Quais as lições desse grande mistério?

Jesus só aceitou ser chamado de rei dos Judeus uma vez, que foi quando pregaram em cruz a placa que dizia: Jesus Nazareno rei dos judeus. Somente na Cruz é que ele aceitou ser declarado REI. Pois pela Cruz que Ele libertou não só o povo judeu, mas toda a humanidade. É da cruz que pendeu a salvação da humanidade!

Por que foi necessário que um Deus fosse crucificado feito homem para nossa salvação?

No Getsêmani Jesus chegou a pedir ao Pai: Pai, tudo te é possível, se é possível afasta de mim este cálice, mas não faça a minha vontade, faça a sua. E a vontade de Deus foi deixar que Jesus passasse por tudo que passou. Se Deus chegou a esse ponto, foi porque por trás desse ato, haveria algo extremamente importante, algo grave e esse algo era o pecado. Temos que entender que o pecado foi o motivo de tudo que Jesus passou.

Impressionante é saber que o profeta Isaías 700 anos antes já havia descrito tudo em Isaías 53, 1-7.

Em Gênesis, quando Adão e Eva negaram a Deus e disseram sim ao demônio, a humanidade ficou presa ao pecado e estávamos todos condenados à morte eterna.  Isso porque o pecado ofende a majestade infinita de Deus e porque Adão e Eva ofenderam essa majestade, alguém precisava pagar esse preço diante da justiça de Deus. No CIC, lemos que mesmo que o homem mais santo morresse na cruz, não conseguiria pagar o preço do pecado, era um pagamento infinito porque Deus é infinito. E por não haver homem algum que conseguisse pagar DEUS SE FAZ HOMEM. Entendam que a ofensa foi infinita, somente um homem infinito conseguiria pagar, então: DEUS SE FEZ HOMEM E ESSA É A MAIOR  HISTÓRIA DE AMOR E MISERICÓRDIA DE TODOS OS TEMPOS.

O amor de Deus é tão grande e o desejo de nos salvar, que Ele aproveitou as maldades do mundo para criar a possibilidade de Cristo nos libertar. 

Deus não obrigou ninguém a matar Jesus. Deus não obrigou Judas a negar, não obrigou Pilatos a condená-lo, Herodes a zombar, os soldados de flagelarem e crucificarem. Não foi Deus quem obrigou a nenhum fazer isso, voluntariamente eles fizeram isso em sua maldade, ou na sua ignorância.

Mas uma coisa Deus fez: aproveitou a maldade para criar a chance perfeita de salvar a humanidade, e essa é uma linda habilidade de Deus, que é tirar o bem de todas as coisas. Por isso, São Paulo diz: “Todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam”. Até o sofrimento, a dor e a morte concorrem para o bem dos que amam a Deus, pois Ele sabe tirar o bem do mal. Um padre francês dizia que Deus transformou o sofrimento em matéria-prima de salvação. O pecado é o lixo do mundo, mas o Senhor transformou esse lixo do mundo em via para salvar a humanidade. Ele deu sentido ao sofrimento.

A cruz é a grande revolução do mundo: Por isso que Jesus diz: quando eu for levantado na Cruz eu vou atrair todos à mim, e como atraiu: 

  • ainda crucificado o ladrão ao seu lado se converte;
  • ainda crucificado o centurião romano ao ver o véu do templo rasgar, exclamou: este é verdadeiramente o filho de Deus;
  • por causa dessa Cruz, milhões de pessoas deixaram o mundo para viver só para Deus, deixam tudo por causa de Jesus.

Existe uma frase que foi dita por Jesus que mudou a história do mundo, a frase que Jesus diz a Pilatos: O meu reino não é deste mundo. Essa frase mudou o mundo! 

Por isso tantos padres, religiosos, religiosas, consagrados largaram tudo, deixaram tudo, vivem em clausura, outros vivem no mundo sem ser do mundo: Porque o meu reino não é deste mundo!

A Lucinha nossa fundadora coloca a mão no arado e não olha para trás diariamente. Porque o meu reino não é deste mundo.

Santa Gemma Gaugane foi uma mística toda ardente pelo amor de Jesus. Este amor a permitiu viver uma autêntica paixão. Ela tinha visões com Jesus e em uma das visões ela perguntou a Jesus: «Quem te matou, Jesus» pergunta Gemma. E responde Jesus «O amor». O amor a que se refere Santa Gemma não é somente uma emoção, mas um Amor doado por Cristo na Cruz.

E como se crucifica? Como nós podemos nos crucificar? Jesus já ensinou tudo: Fazendo a vontade de Deus! “Pai se possível afasta de mim este cálice, mas que seja feita a tua vontade…” Deixando nossa vontade de lado. Só vai experimentar a graça de viver do Espírito e das coisas do alto quem se deixar pregar na Cruz! 

Hoje nós celebramos o amor,  amor misericordioso de Deus! Porque foi esse amor misericordioso que levou Jesus à Cruz. Foi por amor a nós que Jesus abraçou a Cruz. Esse amor que nos torna livres e justos diante de Deus. Como eu já disse antes: Não tinha homem que pudesse fazer isso.

Entendamos uma coisa: O que Jesus fez por mim e por você, nós não poderíamos fazer. Não existia homem para justificar o pecado de Adão e Eva. Hoje Deus vai além da dureza do nosso coração, da nossa rejeição, e da nossa ignorância, para nos encontrar. Hoje precisa ser um dia que nós precisamos nos deixar encontrar por Ele, para que Ele faça nova todas as coisas em nós.

A loucura da Cruz é Deus chamando de volta o homem que resolveu partir. O amor de Deus não depende do homem, não depende da retribuição do homem, não depende da gratidão do homem. Mas merece uma vida convertida do homem. Essa é a história de uma relação de amor, de um Deus apaixonado, um Deus que é capaz de tudo, de se tornar homem, de morrer na Cruz por amor a mim e a você!

É impossível imaginar o que Jesus sentiu na cruz e no abandono. E mesmo mergulhado naquele oceano de dor, a sua resposta foi amor a quem estava ao seu redor: “Hoje estarás comigo no Paraíso”. “Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que fazem”. “Mulher, eis aí o teu filho”. “Em tuas mãos entrego o meu espírito”. Ele se sentiu um nada, mas não parou de amar um instante sequer.

Quanto mais eu entendo que Ele fez isso por mim, mais eu cresço na dimensão do amor pessoal dele para comigo, mais eu vou criando horror a tudo que possa ofendê-lo e mais eu vou me decidindo por uma verdadeira conversão.

Que tipo de diferença CONCRETA faz na minha vida Jesus ter morrido na Cruz? O que significa a morte de Jesus para mim?

Salvação, intimidade com Deus a ponto de chamá-lo de Pai, para mim Fellipe, é poder viver uma vida a partir de Deus e não a partir do pecado!

Olhe para Cruz: MEU DEUS QUE AMOR É ESSE? 

 

Fellipe Rios Osterno
Consagrado na Comunidade de Aliança Filhos de Sião

Conheça nossos autores

Abrir bate-papo
Olá
Podemos ajudá-lo?