Formação

Solenidade de Corpus Christi

Entenda o significado da celebração de Corpus Christi para a Igreja Católica

A solenidade de Corpus Christi remonta ao século XIII. Esta cerimônia litúrgica foi Instituída pelo Papa Urbano IV (1262-1264), através da bula “transiturus”, de 11 de agosto de 1264, para ser celebrada na primeira quinta-feira após a festa da Santíssima Trindade, que acontece no domingo depois de Pentecostes. Por esse motivo, o dia possui uma data móvel, mas sempre é celebrado na quinta-feira.

O surgimento da data está relacionado a uma experiência mística vivida por uma monja chamada Santa Juliana, na Bélgica, onde ela viu uma bola luminosa com um ponto escuro. Nessa experiência mística, ela dizia que o Cristo falava que a bola representava a igreja. Os pontos luminosos representavam as festas litúrgicas da igreja, e o ponto escuro, no entanto, representava a festa que faltava sobre a representação do corpo de Cristo.

Aconteceu que quando o padre Pedro de Praga, da Boêmia, celebrou uma Missa na cripta de Santa Cristina, em Bolsena, Itália, ocorreu um milagre eucarístico: da hóstia consagrada começaram a cair gotas de sangue sobre o corporal após a consagração. Dizem  que isto ocorreu porque o padre teria duvidado da presença real de Cristo na Eucaristia.

O Papa Urbano IV (1262-1264), que residia em Orvieto, cidade próxima de Bolsena, onde vivia S. Tomás de Aquino, ordenou ao Bispo Giacomo que levasse as relíquias de Bolsena a Orvieto. Isso foi feito em procissão. Quando o Papa encontrou a Procissão na entrada de Orvieto, pronunciou diante da relíquia eucarística as palavras: “Corpus Christi”.

O que diz o Catecismo da Igreja Católica diz sobre a Eucaristia

O Catecismo da Igreja Católica (§1407) ensina que “a Eucaristia é o coração; o ápice da vida da Igreja, pois, nela Cristo associa sua Igreja e todos os seus membros a seu sacrifício de louvor e ação de graças”.
Sendo assim, o momento mais importante da vida de qualquer comunidade é a celebração da Santa Missa. É por meio da ação litúrgica que se revive o memorial da Paixão de Cristo – a obra de salvação realizada pela Vida, Morte e Ressurreição do Senhor (cf. §1409).
Olhando esses dois parágrafos do Catecismo, já é possível entender a tamanha importância sobre a Solenidade de Corpus Christi e que essa data é muito mais do que um feriado. É o dia de reverenciar o Senhor, presente na Eucaristia, que se faz alimento e meio de salvação para os homens. Eucaristia é uma certeza de que Jesus Cristo está conosco.

“Nossa vida consagrada encontra sentido e fortaleza no altar do Senhor. Não esqueçamos o ensinamento da Igreja: a Eucaristia é o ápice da nossa fé (Sacrosanctum Concilium).” Estatuto Filhos de Sião 

Conheça nossos autores

Abrir bate-papo
Olá
Podemos ajudá-lo?