Formação

SVES – O Amor cuidadoso de Deus

Vamos conversar sobre a maior novidade, a maior notícia, que foi capaz de transformar meu coração e toda a minha vida, e que com certeza vai fazer o mesmo com todos aqueles que descobrirem. Afinal, que novidade é essa? Que Deus me ama! Deus nos ama! Você já ouviu isso de alguém? Conseguiu guardar no seu coração? Se não, neste momento somos convidados a acolher o amor divino em nossas vidas.

Quem é Deus?

No livro do Êxodo, Deus se apresenta a Moisés como o “Eu sou” (cf. Ex 3, 14). Nós existimos em função de Deus, Ele é Criador, eterno, imutável, onisciente – tudo vê e sabe, onipresente – não há lugar no mundo em que Ele não esteja, e onipotente – com a capacidade de transformar todas as coisas visíveis e invisíveis. Você crê que Ele pode mudar a sua vida?

Não importa se hoje há problemas, impossíveis nas nossas vidas, pois o Senhor é capaz de transformar todas as coisas, faz parte da Sua santa ‘identidade’.

Há uma passagem que resume as Sagradas Escrituras: Deus é amor (Jo 4, 16). A essência divina é amar. Por isso, Ele olha para cada um de nós, e não sabe fazer outra coisa a não ser amar. Ainda que estivéssemos diante de um espelho, e enxergássemos apenas dor, acusação, falhas, miséria e pecado, o Senhor vê amor.

Dessa forma, a mente humana não é capaz de sondar tão grande mistério, somente vivendo uma experiência com Ele será possível perceber o quanto nos ama. É a partir do Espírito Santo que conseguimos sentir o amor de Deus. Por isso é necessário clamar: “Vem, Espírito Santo!”.

“A muito tempo atrás, por volta de 1996 – quando eu ainda nem havia vivido o meu Seminário de Vida no Espírito Santo -, fui participar de um encontro em Fortaleza de uma Comunidade da RCC, e o pregador dizia: “Sabia que Deus deixou uma carta de amor para você?”. Nem imaginei que se tratava das Sagradas Escrituras. Abriu, então, em Isaías 43, e tudo o que ele dizia entrava no íntimo do meu coração. Naquele dia tive minha primeira experiência com o amor de Deus! Tomei aquelas palavras como se tivessem sido escritas realmente para mim. Só para mim! Entendi que o Senhor me criou e me chama pelo nome… Chorei ao ouvir que Ele me apreciava e amava.”

Que a profecia de Isaías possa brotar em nossos corações! O que Deus tem para nos dizer hoje é “fica tranquilo, Eu estou contigo” (cf. Is 43, 5). Isso é o que mais precisamos nesse mundo que caminha solitário. É uma promessa divina não nos deixar sozinhos, pois Ele nos ama profundamente, e deixou isso escrito porquê sabia que um dia nós ouviríamos essa palavra.

O amor divino se antecipa

Percebamos que a iniciativa é de Deus, Ele nos amou por primeiro (cf. 1 Jo 4, 19), antes mesmo que os nossos pais. Anterior ao nosso nascimento – tenha sido planejado ou não, independente da condição da nossa concepção -, fomos tecidos por Deus, sonhados e amados em cada detalhe.

Por amor, Ele criou o homem a Sua imagem e semelhança. Deu-lhe a liberdade e a vontade, bem como aquele vazio no interior, que é uma saudade do Eterno – o único capaz de preencher e saciar o nosso coração. Essa sede de eternidade é também manifestação do amor de Deus!

Ele não nos abandona

O profeta Isaías escreveu também para aqueles que reclamariam da forma de Deus os amar: “Sião dizia o Senhor abandonou-me, fui abandonado por Deus” (cf. Is 49, 14s).

Porém, quem é pai ou mãe sabe: é impossível esquecer do próprio filho… Imagine Deus! A cada dia Ele cuida de nós, amando e sustentando. Um amor tão intenso que, como um jovenzinho apaixonado, tem nossos nomes escritos em Sua mão (cf. Is 49, 16).

No entanto, podemos questionar sobre aquelas pessoas más, que cometem pecados e crimes gravíssimos, como Deus pode lhes amar? Por misericórdia Ele ama, porque são Seus filhos, gerados no Seu amor. Ama gratuitamente, ama “0800”! Seu amor é de graça, não importa as circunstâncias, por toda a eternidade. Creiamos nisso!

Peçamos o dom do amor

É Deus quem nos dá a graça de amar. Se pedirmos, Ele dará.

As vezes temos medo do amor de Deus, como se Ele não fosse capaz de nos amar devido nossos pecados. E como Adão, ao pecarmos nos escondemos… Mas não. Ainda que houvesse uma única pessoa no mundo, o Pai não poderia amar mais, pois todo o Seu amor é derramado por cada um, de forma pessoal e única. Ainda que sejamos infiéis, Ele é fiel (2 Tm 2, 13). Como também diz São Paulo, nada nos separa do amor de Deus (cf. Rm 8, 39), isso porque Seu amor é imensurável.

Além disso, Ele se comunica conosco. Através da oração podemos conversar com Deus, percebendo que Ele não é distante, mas próximo. No nosso coração é onde Ele mais gosta de estar! E na oração é o momento de nos abrirmos para que Ele faça morada. O Senhor nos ama não porque somos bons, mas porquê Ele mesmo é bom (cf. Mc 10, 18).

Quando o amor de Deus é provado? Quando Ele não poupou o Seu próprio Filho, entregando-O por amor, por nós. E Cristo resgatou para nós a felicidade do Céu!

O que o Senhor quer dizer para nós hoje?

Eis o que Ele nos diz: Eu sou um Deus que cuida. Isso vem sobre os nossos corações preocupados com a vida, com a família, com o trabalho, e até mesmo com a evangelização… Mas o Pai vem falar que nos ama com cuidado, com amor de proteção! Tenhamos a alegria e a convicção que Ele cuida de nós a cada dia, nos detalhes, mesmo sendo filhos ingratos.

Somos felizes porquê somos filhos amados de Deus Pai! Portanto, que o Espírito Santo cure as nossas feridas pela falta de amor. Que Ele nos ensine a nos consumirmos de amor pelo nosso Deus de amor!

 

Francisca Gláucia da Rocha Sousa
Consagrada na Comunidade de Aliança Filhos de Sião
Membro do Conselho Geral da Comunidade

Conheça nossos autores

Abrir bate-papo
Olá
Podemos ajudá-lo?