Formação

Um só coração e uma só alma

Conduzidos pela passagem de Atos dos Apóstolos 4, 32-35

Vida comunitária, união, partilha de bens e de dons: tudo o que nós podemos partilhar com os nossos irmãos.

A passagem nos chama a atenção para a vida dos primeiros cristãos, que viviam sob os ensinamentos dos Apóstolos. Eles nos ensinavam como deve ser a relação com nossos irmãos. A vivência em comunidade quer dizer-nos comum unidade, ou seja, todos devem partilhar disso. Tudo o que tinham era de todos. Não somente material, mas a sua essência.

Quando vivemos em comunidade, percebemos que aquilo que eu tenho também serve para meu irmão e o que ele tem serve para mim.

Precisamos estar atentos no que Cristo está fazendo em mim para que eu consiga doar-me pelo outro. E isso só se dará através do amor, sem segundas intenções.

Ao olhar para os irmãos que se doam na Comunidade, eu consigo perceber sua doação de vida pela Igreja. E isso é muito belo na Comunidade de Vida.

Vida comunitária se trata de tudo aquilo que eu posso ofertar. Na vida comunitária o que eu tenho é meu e do meu irmão.

Deus nos presenteia com muitos dons e talentos que também precisam ser compartilhados com os nossos irmãos.

Precisamos trazer essa palavra para a nossa vida, para que tenhamos somente o necessário. Nada de supérfluo.

Não podemos agir com indiferença quando ouvimos que nossos irmãos estão passando por alguma dificuldade.

Cristo quer que eu observe a necessidade do próximo e aja diante disso. Que eu tenha coração caridoso para com o próximo.

As primeiras comunidades vêm ensinar-nos aquilo que Jesus nos ensina: a compaixão pelo irmão que sofre, e que precisa da nossa ajuda. A dor do irmão precisa ser nossa dor também.

O Senhor não precisa dos nossos bens materiais. Mas dos nossos corações! Temos que partilhar com os outros não somente o que sobra, mas o que eu tiro de mim.

 

Carlos Rony Silveira
Discípulo Menor da Comunidade de Aliança Filhos de Sião

Conheça nossos autores

Abrir bate-papo
Olá
Podemos ajudá-lo?