Formação

Vem Nessa Onda 2023 – Não vos conformeis com este mundo

Aquilo que mais atrai é ouvir alguém encontrado, o testemunho de uma pessoa que foi achada, que se conformou à vontade de Deus. Você é encontrado na vida? É capaz de dizer achei o “meu lugar no mundo”, na sociedade? Olhe para si mesmo.

Vendo tantos jovens, para além dos muros das nossas casas, das escolas… Nesse mundo e nesse tempo nos quais nos encontramos, podemos dizer que somos plenos?

A conformação, segundo São Paulo

Perante a exortação do apóstolo, a qual mundo São Paulo nos adverte a “não nos conformar”? Ao mundo das drogas, das festas, das bebedeiras; o tal mundo ‘badalado’…?

Ao ler pela primeira vez essa palavra, imaginamos que essa conformação é apenas deixar as coisas como estão, como numa conformação. Mas não. São Paulo nos adverte a não entrarmos na forma do mundo, não nos adequarmos à forma do mundo.

Isso porquê nós já temos uma forma, uma imagem – à imagem e semelhança de Deus nós fomos criados. Um Deus trino: Pai, Filho e Espírito Santo. E a dignidade do homem está nesse fato, de ser imagem e semelhança do próprio Deus. E como pode Deus, que é Deus, pode nos fazer à Sua imagem e semelhança?

Temos os traços de nossos pais, pois eles nos emprestaram os seus corpos para que Deus nos gerasse em seu ventre. Somos criaturas, projetos de Deus mesmo. E isso nos torna especiais: alguém único. Repare que até no plano material Deus é detalhista ao nos criar: veja sua digital, ela é única. Os detalhes nos tomam tempo, e foi nos detalhes que Deus nos criou, gerou, plasmou. Imagine o quanto Ele pode fazer em nós no plano espiritual!

São imagem e semelhança de Deus em vários motivos, pelo fato de termos sido criados no amor e para amar. Quando Ele nos fez, deu-nos a capacidade de amar.

Como o amor funciona?

Assim nos ama o Senhor: veja a cruz – dando a vida por nós! É característica do Filho de Deus nos amar. Além dessa, Ele nos dá outra característica: a liberdade.

Ora, é bom ser livre? Por que as vezes não queremos ter compromisso com as coisas? Porquê consideramos que os compromissos vão nos tirar a liberdade.

Assim, o homem foi criado para o amor, para a liberdade, e em nós há mesmo esse ‘vazio do tamanho de Deus’.

Embora você tente preencher de outras formas, em mil lugares, o teu desejo não é nada menos do que o infinito.

Diante disso, o Papa Francisco nos explica que, quando sentirmos saudades do futuro, a sede de algo que não se sabe o que é, de algo maior do que a vida tem apresentado até agora… Não devemos nos desesperar. Isso não quer dizer que estamos doentes, pelo contrário, “você está vivo”!

Um paraíso de felicidade

Nós temos saudades de um Éden, de um paraíso, que não se conhece, mas que as nossas almas foram criadas para lá.

Marília Ivina

Deus não é só mais uma opção. Ele é chão e céu para aqueles que O encontram. Portanto, se você foi feito por Deus, você voltará para Ele! Se você procura algo – seja o que for – é para ser feliz. E que busca é essa senão de Deus? Já reparou que tudo que você faz e procura é em vista da sua felicidade?

Não é que Deus seja ruim e quis por em nós, no nosso interior, esse vazio. Na verdade, o Pai nos criou com esse desejo de ser dEle.

Quando o apóstolo exorta a não nos conformarmos à forma do mundo é porquê ela não tem o nosso tamanho. Pois se nos conformarmos ao mundo teremos que nos diminuir. Ela não nos cabe!

Ao criar tudo o que há, Deus cria para que atinja a perfeição. Prestes de ir à cruz, Cristo fala que irá porque “o príncipe deste mundo vem, mas não tem poder sobre Ele” (cf. Jo 14, 30). Cristo veio a fim de nos salvar!

O amor é eterno

Você já deve ter visto a expressão: “Que seja eterno enquanto dure”… Não, irmãos! O que é eterno dura para sempre. Fomos criados para amar e sermos livres.

Embora muitos digam o contrário, o amor é eterno. E percebendo o que temos vivido, onde encontramos crise? No amor! O amor é eterno, gera vida. Como, então, ele pode ser eterno apenas enquanto dura? Não, isso não é verdade.

Mas há quem diga: “eu pago minhas contas, por isso sou livre”… Onde está a crise? Na liberdade. Outros pensam: “eu posso ser o que eu quiser!”, e onde está a crise? Também na liberdade.

A figura que passa

De fato, o que o mundo faz conosco é nos desfigurar. Como disse o Beato Carlo Acutis: “Todos nascemos originais, mas muitos morrem fotocópias”.

Isto é, o mundo desfigura o que nós somos – imagem e semelhança divina – com uma proposta de liberdade mentirosa, uma proposta de amor mentirosa. Quem disse para você que o amor se acaba está mentindo! Pois o Amor é o de Deus, e ele é puro.

A realidade pode ser sonhadora!

Atualmente, estamos num tempo de trocar o real pelo virtual, trocando pessoas pelo aparelho. Isso apresenta uma fuga de realidade! Talvez você não queria nascer na sua casa, na sua família… Como se estivesse no lugar errado, na hora errada; e por isso é mais fácil não falar ao vivo, não olhar nos olhos. Queremos, portanto, fugir do real – da realidade, da vida.

Sobre esse tema, disse o Papa Francisco na JMJ, que os jovens não devem ter medo de sonhar, mas sonhar acordados, sem o torpor do sono.

Ora, mas como sonhar sem o pressuposto do sono? O Papa completa: sejamos empreendedores de sonhos, não administradores de medos. Tenhamos coragem de arriscar uma vida à imagem e semelhança de Cristo. Coragem de ir, de dizer sim… Tal como nos ensina São João Paulo II: “Pois Deus não tira nada, Ele dá tudo”.

Seja generoso! O dom maior já nos foi dado: a liberdade! Deus tem uma forma para nós, Ele tem o nosso “manual de instruções”. Podemos ser quem nós somos, pois a forma divina nos cabe, tem o nosso tamanho.

É difícil passar pela forma do mundo, pois para passar por ela é necessário se arrastar, se curvar, se abaixar. Tudo isso porque o mundo não tem o seu tamanho. Você não caberá na forma dele!

Concluo aqui com uma bela frase do Papa Francisco: “Sejam coreógrafos da valsa da vida. Deem os passos da valsa da vida”. Não é a vida que leva você, é exatamente o contrário:

Não deixem a vida levar vocês, levem a vida! Não é o lugar que muda a nossa escolha, pois Eva errou no Paraíso, e Cristo deu sim a Deus no Getsêmani. É questão de decisão.

 

Marília Ivina Mendes
Consagrada da Comunidade de Vida Filhos de Sião

Conheça nossos autores

Abrir bate-papo
Olá
Podemos ajudá-lo?