Formação

XXVI Enchei-vos do Espírito Santo: És precioso a meus olhos, eu te aprecio e te amo

Conduzidos por Isaías 43, 1-7, vejamos que é uma declaração sincera que Deus faz ao seu povo pelo profeta Isaías: “És precioso aos meus olhos, eu te aprecio e te amo” (cf. Is 43, 4).

Deus olha para as nossas possibilidades

Como Deus pode dirigir essa palavra para nós? Por que somos preciosos para Deus mesmo sabendo das nossas infidelidades? É o próprio Senhor quem diz ‘fui eu que criei, formei e fiz‘ – são três verbos (cf. Is 43, 1. 7. 21). Não há como não ser precioso para Deus, pois Ele não olha para o nosso presente, mas sim para as nossas possibilidades.

E afinal, qual a possibilidade que Deus quer que alcancemos? Que em nossas vidas se manifeste Sua glória! Ainda que hoje a nossa vida não esteja manifestando essa glória, Ele, mesmo assim, olha para nós com essa possibilidade. O Senhor não reduz o Seu olhar ao presente, mas pelo que podemos ser.

Por essa razão, o olhar divino sabe até onde podemos ir! Cada vida pode ser uma manifestação da glória de Deus. No entanto, pela realidade atual, Deus não teria muitos motivos para nos amar tanto assim.

A fonte da manifestação da glória de Deus em nós

Isso porquê, o problema que nos impede de viver a glória de Deus – os pecados, os desafios e as situações que passamos – está associado à forma que alimentamos nossa imagem de maneira errada. É o Senhor quem deve ser a fonte primária, a qual buscamos na nossa vida. Ora, como deixamos os problemas, situações e pecados serem a nossa fonte, então não conseguimos manifestar a glória de Deus na nossa comunidade, em casa e no trabalho.

Não fomos criados para qualquer imagem, mas a fim de que sejamos imagem da manifestação divina, de Sua glória! Muito embora o mundo procure desconfigurar esta imagem, somente Deus a alimenta: Ele é a primeira fonte.

No decorrer da profecia de Isaías, percebe-se que nós, o povo de Deus, carregamos pesos e fardos que não deveríamos estar carregando. Há uma diferença entre a cruz e o fardo: Deus pede que carreguemos a cruz, não o fardo. Por isso, o pecado é um fardo – não queiramos carregá-lo!

Qual a fonte que temos procurado?

Padre Alexandre Magno Vasconcelos

“Tu és precioso” – diz o Senhor através do profeta, e isso é imutável: Deus nos aprecia e nos ama! Não há nada que mude essa verdade. Entretanto, a nossa dificuldade é que, mesmo sabendo disso, vivemos sem manifestar a glória de Deus, por conta de tudo aquilo que já foi dito.

Portanto, não deixemos que os pecados e problemas sejam fonte da criação da nossa imagem. Em muitos momentos bebemos de fontes que não nos fizeram viver as possibilidades de Deus.

O que o Senhor quer fazer é a cura da nossa autoimagem, curar o nosso coração e, para isso, precisamos beber da fonte que não seca: Jesus! Por causa disso, a conversão não estaciona, ela precisa progredir! Não podemos parar, senão não conseguiremos beber plenamente da graça de Deus.

Deus nunca é suficiente, Ele é sempre mais

Quando acharmos que nossa relação com Deus está suficiente, aí surge um grave problema. Não vivamos a vida baseada nos próprios problemas e pecados, pois o Senhor tem muitas possibilidades para a vida de cada um de nós.

“Mesmo com grandes ventanias, quem vive as possibilidades de Deus consegue viver em paz!”

Assim, não podemos reduzir a nossa vida ao que vivemos e sentimos hoje. O Senhor quer mais de nós, quer mais de nossas vidas! Consequentemente, compreendemos neste momento que viver só de sentimento é frustrante: amor não é só sentimento, é decisão! Logo, viver de amor sempre será uma decisão – este é o mandamento, e não uma mágica.

Diante disso, Deus está pedindo uma decisão: AMAR! Ele mesmo já decidiu, Ele quis nos amar, é decisão d’Ele. Por nossa vez, é necessário decidir a amar, e a amar a Deus. Ele acredita em nós, então, peçamos a cura para que nós também possamos acreditar.

Independente das nossas possibilidades limitadas, em Deus elas são alicerçadas. Muitas vezes pensamos que somos fortes e que já amamos o suficiente, mas sempre seremos chamados a amar mais, a termos mais força.

Por fim, o que nos torna preciosos é a capacidade de amar como Deus amou, e Ele mesmo nos capacita.

 

Padre Alexandre Magno Vasconcelos
Paróquia Nossa Senhora de Saúde; Fortaleza – CE

Conheça nossos autores

Abrir bate-papo
Olá
Podemos ajudá-lo?