VOCACIONAL FILHOS DE SIÃO

Comunidade de Vida – Coração da vocação

A lógica da vontade de Deus

Com o Evangelho de João 1, 45-51, iniciemos pela pergunta que foi feita por Natanael: “E pode sair algo bom de Nazaré?” (46). Muitas vezes podemos olhar para nós mesmos e questionar: ‘E pode sair algo bom de mim?’ Diante disso, Jesus responde a Natanael, e também a nós: “Antes que Filipe te chamasse, eu te vi […]” (48). O chamado que ouvimos veio de Deus, e a resposta que daremos virá também d’Ele.

A cada dia, peçamos a Deus a graça de respondê-Lo com um coração apaixonado – pois um coração enamorado é capaz de tudo!

Durante a caminhada vocacional, reflitamos se já entramos na lógica da vontade de Deus, pois esta caminhada é rumo à conformação com Cristo. Já no Vocacional a nossa vida precisa ir mudando: os locais que frequentamos, as roupas que vestimos, os ciclos que convivemos… Se deixarmos para mudar depois dessa etapa, a Vocação vai pesar no coração – será mais difícil! Portanto, é necessário seriedade para discernir a vontade de Deus e cumpri-la. Cada um tem o próprio ritmo, mas com uma meta em comum: a felicidade no Céu.

Sobre a Comunidade de Vida

Afinal, o que é a Comunidade de Vida? É o coração da Vocação, segundo os nossos Estatutos. É a fonte de germinação do Carisma, e é chamada a responder ao apelo de Deus de forma radical – renunciando a si e “perdendo” a própria vida no seguimento a Cristo. Mas isso não é motivo de tristeza para nós, pois quem perde a vida seguindo Jesus, ganha a vida eterna (cf. Mt 16, 25)! Isso é promessa de Deus, e Ele é fiel.

Assim, os irmãos da Comunidade de Vida deixam a casa paterna, sonhos e projetos pessoais e profissionais. Impulsionados com tudo o que têm, investindo suas vidas no projeto de Deus. Vivem a primazia da intimidade com Deus – pela manhã na vida de oração, à tarde no apostolado, e à noite nos encontros comunitários.

Mitos acerca da Comunidade de Vida

Devido a vivência missionária gerar algumas questões, trouxe alguns mitos acerca do nosso chamado e estilo de vida para que possamos compreender melhor esse dom de Deus, tirar dúvidas e esclarecer a realidade em que vivemos.

Nos próximos tópicos vamos apresentar a diversidade do Carisma, diferenciando a Comunidade de Vida e a Comunidade de Aliança.

1º- A Comunidade de Vida dá a vida toda, enquanto a Comunidade de Aliança dá apenas “uma parte”

Trata-se de um chamado. A vontade divina chama em realidades específicas, seja na Comunidade de Vida – deixando os seus, e se dedicando à vida do Carisma, ou na Comunidade de Aliança – permanecendo “no mundo”, vivendo segundo o Carisma.
É o Carisma que nos diz como seguir a Cristo – Ele é o modelo. Tenhamos em mente que: Quem dá a metade, não dá nada; quem não dá tudo, não dá nada; e quem tem “um pé em Deus, e um pé no mundo”, já é do mundo!

2°- Na Comunidade de Vida não pode namorar

Se for da vontade de Deus, pode! Assim como acontece na Comunidade de Aliança. Mas é preciso compreender que um relacionamento dentro da Comunidade de Vida precisa acontecer entre irmãos que vivem a mesma realidade, isto é, ambos sejam Comunidade de Vida.

3º- Comunidade de Vida não trabalha

Ora, não se trabalha em vista de promoção pessoal e profissional, nem com a finalidade de remuneração, e sim em vista do Reino de Deus e da evangelização. E há muito trabalho e serviço na Comunidade de Vida!

4º- A Comunidade de Vida não pode estudar

Se for necessidade da missão, da evangelização – para o bem da Comunidade e da Igreja, a Comunidade de Vida pode sim estudar! Tudo em vista do Reino de Deus.

5º- A Comunidade de Vida não é livre

Na Comunidade de Vida é vivida a vida comunitária, que possui uma hierarquia. Nisso consiste um Responsável Local, que conduz as demais responsabilidades da Casa Comunitária e garante as permissões dos irmãos, desde a alimentação até os bens materiais e as finanças da casa.

Ser livre é mais do que escolher, é também acolher aquilo que nós não escolheríamos. Deus faz muito em nossas vidas através da oração! Por isso, se não rezamos, não temos propósitos de mudança.

6º- A Comunidade de Vida é para desocupados

Não se trata de estar desempregado, ou desiludido amorosamente, ou ter sido frustrado nos estudos… A Comunidade de Vida não é fuga! É liberdade divina de escolher, e liberdade humana de acolher um chamado. Não é para quem “não deu certo na vida”, pelo contrário! É o Senhor que nos propõe deixar os nossos planos lícitos para viver Seus planos – que são maiores e melhores do que os nossos! Como Ele disse a Natanael: “Verás coisas maiores do que esta” (50b).

7º- Comunidade de Vida é apenas para jovens, solteiros e que vivem rezando

Na verdade, a Comunidade de Vida está aberta para acolher a todos os que forem chamados – independentemente da idade e do estado de vida. Sobre o exercício da espiritualidade, tudo o que fazemos é oração, porquê o apostolado é também oração.

Finalizamos aqui, com o que aconselhou São João Paulo II: sejamos generosos com Cristo!

 

Marília Ivina Mendes
Consagrada da Comunidade de Vida Filhos de Sião

Conheça nossos autores

Abrir bate-papo
Olá
Podemos ajudá-lo?