Formação

Por que consagrar-se definitivamente?

“Um consagrado para amar, um consagrado para se doar… É o mais puro amor, o amor de Deus!”

O amor se imolou por mim, por você e por nós. Esse amor nos atrai, chama e escolhe. Chama-nos a consagração a uma vida n’Ele. Deixe esse amor vencer você. Esse amor gritou para nós: O Amor não é amado!

Interpelados pela fundadora sobre o porquê consagrar-se definitivamente, os irmãos partilharam:

Julineide Mendes: Porque quero amar e ser amada para sempre.

Gleuda Rocha: Porque já sou dele e vou ser sempre.

Paulo Filho: Porque quero me conformar ainda mais a Cristo e a sua Igreja.

Ângela Torres: Porque quero o imitar Cristo mais de perto.

Orestes Pessoa: Porque é uma Necessidade

Cleane Rios: Por que ter medo de casar com Jesus?

A fundadora responde: Porque a aliança que Deus fez conosco é eterna. Ele não revoga seu SIM apesar de nós. Eis o porquê da nossa Consagração definitiva.

Conduzidos pelo Salmo 104, 8-15.

“O Senhor se lembra sempre da aliança. Não ouseis tocar nos que me são consagrados.”

Deus é o protagonista do nosso Sim eterno. Ele foi o primeiro, Ele se lembra sempre da aliança. Por causa da palavra de Deus empenhada a este povo que era reduzido, Ele fez perecer reinos, nações e muita coisa se acabou. Ninguém ouse tocar neste povo. Povo escolhido do Senhor que ele fez uma aliança.

“O Senhor destruiu muitas coisas para manter suas palavras para comigo…”

Ele não fez conosco uma aliança bilateral, mas unilateral. Com Abraão, Isaac e Jacó e com toda a descendência deste povo. Ele jamais quebra seu pacto. É eterno! É um pacto santo e uma promessa santa! O percurso de toda a história sagrada tende ao cumprimento desta promessa.

Sua palavra é irrevogável, só nos pede a condição de guardar seus os mandamentos e as suas leis. A promessa feita aos nossos pais continua vigorando. Somos os continuadores e beneficiários desta história sagrada. Se somos filhos, somos herdeiros. Se somos infiéis, Deus é fiel.

Da parte de Deus, Ele fez uma aliança conosco definitivamente e não se cansa de dizer que não volta atrás. Nós até podemos voltar atrás, mas Deus não volta.

O que faremos na solenidade é assinar o “de acordo”.

Retiro de Consagração Definitiva no Carisma Filhos de Sião.

Sua aliança não começa no dia da Consagração. Ela é desde sempre e para sempre! Seu voto para conosco sempre esteve de pé e vai permanecer. O que faremos na solenidade é assinar o “de acordo”.

Entendamos que as promessas temporárias são uma antecipação das definitivas. Esta última é um compromisso acertado comigo mesmo em assumir a vida de Cristo e com Deus.

Nosso sim definitivo teve início na decisão de Deus em querer-nos para sempre. Antes de toda a eternidade, Tu já me conhecias! O Senhor nos separou para Ele, o consagrado em promessas temporárias vive o já e o ainda não. Quem quer ser consagrado definitivo já é, já se sente assim. A cerimonia só testifica aquilo que já vivo e quero viver até o fim. Tornar público o que nós já vivemos!

Outrossim, faz-se necessária a compreensão que a cerimônia das promessas é essencial, ela jamais poderá ser descartada. As graças que são reservadas para recebermos apenas naqueles momentos são graças pontuais e particulares. O que faltava se completa ali na solenidade. Afinal, somos sustentados pela graça de Deus.

Este dia é especial, santo, extraordinário em nossas vidas. É mais marcante que muitas datas que trazemos conosco. É um dia indispensável a nossa vida na fé. É preciso, nesse sentido, guardar na nossa memória como dia santo e especial do Senhor. É uma memória para o resto da minha vida. Vale lembrar que o primeiro a me querer foi Deus, Ele é o autor da promessa.

Meu olhar deve estar fixo no sim de Deus e para sempre. Todos os dias devo lembrar que o sim de Deus é fiel comigo. Muitas coisas vão acontecer: eu vou esfriar, vou envelhecer, posso adoecer, enfim… eu preciso estar com o meu olhar no sim de Deus que nunca mudará ao meu respeito.

Seu sim é para sempre, e por causa do sim d’Ele, o meu o será também para sempre.

Conduzidos por Oseias 2, 20-22

Ao respondermos com um sim ao Senhor, precisamos ter convicção do eterno. A nossa adesão é uma aliança eterna e requer um compromisso eterno. Na nossa fraqueza, podemos abandonar nossa promessa, porém Ele nunca deixará de ser fiel. Seu sim por mim nunca mudará. É no sim eterno de Deus que alicerçamos o nosso sim eterno. Porque o d’Ele é eu vou lutar com todas as armas para que o meu também seja.

É essencial sentirmos dentro de nós o definitivo chamado de Deus. Dessa forma, precisamos sentir que Deus não nos chamou por um momento, mas com um sim eterno. Ele nos interpela para a eternidade, por isso é essencial vivermos bem a espiritualidade do nosso Carisma. Encarnar em nós o Carisma!

Vivemos rodeados de barulhos, palavras e tantas coisas. Nada pode nos impedir o conhecimento e a dimensão deste definitivo chamado de Deus por mim.

Trilhamos um caminho de 16 anos como vocação e creio que seja o tempo suficiente para darmos nosso sim a Deus. Estamos na maturidade, vivendo a juventude! É tempo de um sim eterno a Ele. Deus nos escolheu para sermos Sião. Está na hora de dizer sim a esse jeito próprio que Ele nos deu.

Sigamos firmes olhando para os que estão em nosso meio sendo fiel ao seu sim. Os fieis existem e devem nos inspirar a sermos fieis. Nas promessas definitivas, o plano de Deus se edifica e se torna sólido, concreto, firmado, enraizado.

Quanta razão temos em ir ao altar! Viveremos melhor o Carisma. Ele se enraíza e se edifica.

“Pois vem a hora e já chegou em que os verdadeiros adorares hão de adorar o Pai em espírito e em verdade.” (Jo 4)

Ainda não é o céu, mas já é a eternidade.

É preciso viver de agora em diante cada dia valorizando e eternizando o dia do nosso sim definitivo. Ainda não é o céu, mas já é a eternidade. É a maior aliança que estamos fazendo na terra.

Este dia marcará todos os outros dias das nossas vidas. Sejamos definitivos para Deus, porque Ele é para nós. O Senhor te interpelará: Vieste ao altar para ficar para sempre? Saibas que tens um preço a pagar, porém Eu estou contigo.

Prometer definitivamente é receber o coração de Cristo que saltou da caixa toráxica, sangrando de amor por nós. Apesar de sangrando, saltou sagrado, puro e misericordioso para nossas mãos. E nos diz: Meu coração é teu até o fim, porque te amo. O amor não é amado, o amor não é amado. Até o céu!

É preciso encarnar o que se promete, dar corpo ao que vamos prometer. É melhor não fazer promessa do que fazer e não cumprir. Ter a consciência de que livremente eu quis ficar junto Àquele que sempre me amou. Decisão minha e livre, porque quero amar à altura do seu amor. Empenhar-me com o auxílio da graça de Deus na submissão a sua vontade, a vontade divina que está expressa não por um período, mas para sempre.

Como Santa Teresinha: Ele quer, eu quero. O que Ele quer me faz feliz.

Deus sempre esperou de cada um de nós um sim para sempre e definitivo. Amor com amor se paga, já nos dizia Santa Tereza D’ávila.

O seu sim contribuirá para que o dom de Deus se firme e eternize a vontade de Deus.

O amor não é amado!

 

Vander Lúcia Menezes Farias
Fundadora da Comunidade Filhos de Sião

Conheça nossos autores

Abrir bate-papo
Olá
Podemos ajudá-lo?