Formação

Só sabe amar o outro quem se sente amado por Deus

Pode-se dizer que o amor de mãe é o mais próximo do amor de Deus, mas uma mãe ainda é capaz de abandonar e esquecer seu filho. Deus, porém, é incapaz de deixar de amar.

Mas o que é, de fato, o amor de Deus?

Conduzidos por Isaías 49, 14-16.

A nossa humanidade nunca vai compreender o tamanho do amor de Deus. É por isso que é tão difícil compreendê-lo. Deus sabe perfeitamente quem eu sou, conhece meus pecados mais feios, mais ocultos e mesmo me conhecendo, Ele me ama. Ama tanto que deu seu filho para morrer por nós. Mesmo sabendo dos nossos pecados terríveis, esse amor vem nos alcançar e vem nos proteger gratuitamente. Deus está sempre à porta a me esperar!

O distanciamento de Deus tira de nós todo nosso formato de filho de Deus, de criatura de Deus, mas Deus sempre vem à nossa procura. Assim, a nossa primeira experiência com o amor de Deus é o pontapé inicial de uma nova vida. Quem experimenta não é a mesma pessoa, não tem como voltar a ser quem era.

“A maior expressão do amor de Deus na minha vida foi me dar a graça de ser Filha de Sião.”

Deus nos coloca dentro de seu seio para cuidar de nós e nos amar. Deus é atento a nossa dor. Ele fala conosco todos os dias, mas é preciso abrir o coração. É característica do amor de Deus a constância, e, por isso, Ele sempre está a falar conosco.

Ao experimentar o amor de Deus, você inaugura um novo tempo na sua vida. É uma transformação! É preciso experimentar… Portanto, só sabe amar o outro quem se sente amado por Deus. Não tem como falar de amor se você não experimentou.

O amor não para na relação sexual, o amor não para em ter um companheiro. Não limite o amor, não o diminua! O amor não é isso, o amor é doação, é morrer para que o outro tenha vida! Se o meu amor é esse, eu estou amando. De uma coisa eu tenho certeza: Jesus morreu para nos dar vida!

É hora de sair da enganação, da cegueira, pois estamos constantemente sendo enganados. Não podemos limitar o amor. Não limite o amor a curtidas em fotos nas redes sociais, por exemplo. O mundo tem banalizado a felicidade, mas a felicidade é uma pessoa: Jesus! Embora tudo esteja concorrendo para não, mas eu estou feliz porque Jesus está comigo.

O amor de Deus é simples.

Não procure o amor de Deus nas grandes coisas. Ele está nas coisas pequenas, porque nós somos pequenos. Somos nós que queremos ser grandes. Por isso que Deus vem tão pequeno na Santa Missa, porque se ele viesse tal como Ele é, não aguentaríamos. Deu se dá nas coisas simples e pequenas!

 

Francisca Roberta Fonteles
Consagrada na Comunidade de Aliança Filhos de Sião

Conheça nossos autores

Abrir bate-papo
Olá
Podemos ajudá-lo?