Notícias

Causa de Beatificação e Canonização do Servo de Deus Waldir Lopes de Castro

No dia 15 de dezembro de 2020, foi realizada a Cerimônia de Abertura da Causa de Beatificação e Canonização do Servo de Deus Waldir Lopes de Castro, que contou com a presença do Reverendíssimo Bispo de Sobral, Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos; do Postulador da Causa, Dr. Paolo Vilotta; do Vice Postulador Dr. José Luís Araújo Lira e demais Sacerdotes da Diocese de Sobral.

Acompanhado por uma multidão de fiéis, que lotaram a Praça do Santuário do Sagrado Coração de Jesus, foi instaurado o Tribunal Eclesiástico, que cuidará do processo em sua fase Diocesana, onde será investigada toda a vida do Servo de Deus Waldir Lopes de Castro.

Para compor este Tribunal, foram designados os seguintes membros:

Bispo Diocesano: Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos

Delegado Episcopal: Padre Agnaldo Temóteo da Silveira

Promotor de Justiça: Padre José Edmilson Eugênio Nascimento

Notário Atuário: Dr. José Luís Araújo Lira

Notária Adjunta: Vander Lúcia Menezes Farias

Postulador da Causa: Dr. Paolo Vilotta

Chanceler da Cúria: Padre João Paulo Aguiar Bezerra

Após a instauração do Tribunal Eclesiástico, foi dada a palavra ao Bispo Diocesano, Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos, que destacou o momento histórico realizado na cidade de Marco. Após uma breve palavra do Sr. Bispo, o Chanceler da Cúria, proclamou o “Nihil Obstat”, documento enviado pela Santa Sé Apostólica, onde comprova não haver nenhum obstáculo para a abertura da Causa de Beatificação e Canonização. Após a recitação do documento, todos os componentes do tribunal realizaram um juramento, onde perante ao povo de Deus e aos livros Sagrados, firmaram o compromisso de não fazer algo que possa prejudicar a Causa. Após a devida instauração do Tribunal, foi celebrada a Santa Missa em Ação de Graças pela abertura da Causa de Beatificação e Canonização do Servo de Deus Waldir Lopes de Castro. Após o rito da comunhão, foi realizado o rito de reconhecimento jurídico dos restos mortais do Servo de Deus Waldir Lopes de Castro, onde os membros do tribunal eclesiástico e demais testemunhas, assinaram o documento de reconhecimento. Após recolhimento de todas assinaturas, a urna contendo os restos mortais do Servo de Deus, foi devidamente lacrada. Após a bênção final, realizada por Dom Vasconcelos, a urna foi trasladada ao túmulo, localizado no Santuário do Sagrado Coração de Jesus.

Fonte: Paróquia São Manuel de Marco.

Conheça nossos autores

Abrir bate-papo
Olá
Podemos ajudá-lo?