VOCACIONAL FILHOS DE SIÃO

VOCASIYYÕN 2024 – Teu chamado, minha resposta: Eis-me aqui. Podes contar comigo!

Irmão, sabe por que você está aqui? Apenas por ser mais um Vocacional? Você se inscreveu ou alguém o trouxe? Ou por quê você buscava  algo diferente? Na verdade, você está aqui porque Deus o chamou! Não foram homens, mulheres, amigos ou situações… Mas Deus! Aquele que tudo pode, tudo faz, Senhor dos Senhores. Ele o chama independente da sua situação, da sua história, Ele o escolheu e o chamou.

Mas, para isso, o Senhor lhe visitou. Você recorda qual dia Ele o visitou? Na Comunidade, estamos vivendo o Ano Mariano, meditando especificamente a visita do Senhor através do Anjo Gabriel. Também comigo e com você, Deus se utilizou de pessoas e situações para nos visitar, com o propósito de ver você e eu felizes! Deus nos quer felizes!

Aquele que tem a felicidade, que é a felicidade, escolheu e visitou você. Ele o chama para que você seja feliz!

Disse Santo Agostinho, “fizestes-nos para Ti, e inquieto caminhamos enquanto não repousarmos em Ti”. Por isso, a infelicidade não vem de Deus. Logo, não há felicidade fora d’Ele. Nossa felicidade não consiste em possuir coisas e sim Ele mesmo. Parafraseando Santa Teresa, concluímos ainda: “Quem a Deus tem, tudo tem, nada lhe falta. Só Deus é e basta!”.

Discípulos da escola do amor

Deus escolhe pessoas diferentes, mas a todas elas dá a mesma oportunidade: de se tornarem seus discípulos – isto é, de serem como o Mestre, aprendizes na arte de viver o amor.

Quando somos rebeldes com Deus, somos rebeldes com o outro. Isso é um reflexo exterior do que há no

Vander Lúcia – Fundadora da Comunidade Católica Filhos de Sião.

interior. A cada dia, aprendendo junto ao Mestre, quando nos deixamos amar por Deus, somos curados. E não só isso, mas com o amor d’Ele em nós, seremos capazes de amar o outro – não com o nosso “próprio amor”, mas será o amor d’Ele amando através de nós.

Entremos na escola de aprendizes do amor. Não importa a sua condição social, estudantil, profissional… Ele só espera que nós correspondamos ao Seu chamado. O Senhor nos chama na simplicidade, bem como na potência. Deus é simples! Num olhar, num toque, nas flores, no vento, na Palavra, na homilia, no outro que fala e passa… O agir de Deus acontece na sua potência em nós!

Embora tenhamos sido chamados na simplicidade, o poder de Deus age em cada escolhido: quem não sabia falar em público, aprenderá; quem não sabia tocar, amar, aprenderá. O Senhor colocará cada coisa em seu devido lugar, no Seu tempo, do Seu jeito.

Alegra-te!

Conduzidos por Lucas 1, 6s, acompanhemos essa história, que é de um chamado, e que se “repete” entre vários personagens – modificando apenas alguns fatos e detalhes. É o relato da Anunciação.

Alegra-te, o Senhor está contigo! Onde chega o Senhor não há tristeza, há alegria! Portanto, alegra-te, pois o Deus do impossível está contigo, você tem o favor de Deus. Afinal, nada é impossível para Ele! Que em mim e em você aconteça a santa vontade dEle. Como Maria, aceitemos prontamente o chamado divino.

Importa que aceitemos, que correspondamos o chamado do Senhor. Vejamos Maria, Ela se tornou mãe de Deus, apenas por ter aceitado a proposta divina. O que, verdadeiramente, importa é que aceitemos os planos dEle.

Não é força nossa ir junto, é graça dEle. Basta dizer “sim!”.

No caminho de Maria

Diante disso, Nossa Senhora nos diz os passos para seguir neste caminho rumo ao plano de Deus: ouvir, abrir o coração, se dispor, e dizer sim.

Quando Ela ouviu o chamado de Deus, ela não teve medo. Entregou sua jovem vida à um grande projeto: ser mãe de Deus! Nada no plano divino é pequeno. Os nossos são pobres demais, pequenos demais… Como é bom, irmão, ser de Deus, viver os Seus planos. Sendo assim, o que importa é aceitar. Invista sua vida nos projetos de Deus, não nos seus.

Como Maria Santíssima, nós também recebemos um apelo divino: “VEM!”. A Anunciação também nos recorda que não somos esquecidos pelo Pai, seu olhar paterno está sobre nós, Ele está conosco. Por isso, Ele nos chama a uma missão – e Sua presença em nós produz alegria, convicção, gosto de viver!

Seu sim ao chamado de Deus é um exemplo para nós. Mesmo tendo ficado perturbada com a saudação do Anjo, o enviado divino pronunciou o mesmo de todos aqueles que foram chamados: Alegra-te e não tenha medo! A perturbação de Maria não era de medo, mas impressionada, pois Ela sabia da grandeza do que iria acontecer.

O sim de Maria

Na disposição de dizer “sim”, Ela rasga o coração: “eis aqui a escrava do Senhor, fiat”. Essa é a resposta mais profunda que há nas Sagradas Escrituras. Com Nossa Senhora, diga: Estou aqui, Senhor. Faça em mim a tua vontade, o teu querer.

Maria está sempre em prontidão: pronta a agir, a fazer acontecer a vontade de Deus. Tendo um coração esvaziado de si e cheio do Espírito Santo, ou seja, põe de lado os seus próprios planos para viver os de Deus.

No sim de Maria, considerando a língua oficial da Igreja, diz-se “fiat” – faça-se. Enquanto na Palavra, a língua primitiva é o grego, e diz-se “genoipo”, que quer dizer: que aconteça logo em mim o que Ele quer! Aconteceu em Maria não só a aceitação, mas o vívido desejo de cumprir a vontade divina. A cada dia, precisaremos fazer “o sim” acontecer!

Porém, a resposta de Nossa Senhora aconteceu noutra língua, a do povo judeu do seu tempo, Ela respondeu apenas: “amém”. Essa pequena expressão significa uma resposta de fé, a firme certeza de dizer “assim seja” – une-se a fé e a obediência -, é reconhecer que se acredita e que quer obedecer. Por esse motivo, em Apocalipse, Cristo é considerado o ‘amém’ em pessoa!

Maria é a carta de Deus que somos chamados a ler na fé.

Como Maria, correspondamos a Deus. A Palavra faz questão de desenhar os detalhes, expressando a data, o local, a circunstância… O Senhor marca o momento, e nos quer feliz. Aceitemos com ardente desejo esse chamado, façamos a nossa caminhada na prontidão de responder ‘sim’ a Deus!

 

Vander Lúcia Menezes Farias
Fundadora, Consagrada na Comunidade de Vida com Promessas Definitivas

Conheça nossos autores

Abrir bate-papo
Olá
Podemos ajudá-lo?